segunda-feira, 1 de junho de 2015

Globo lança o DVD da novela "Água Viva"

     
      E o mês de junho começou com o pé direito! Fiquei contente em saber que "Água Viva", minha novela preferida, acaba de ser lançada em DVD.

    Escrita por Gilberto Braga, com a colaboração de Manoel Carlos, "Água Viva" foi um grande sucesso exibido em 1980, às 20h, com direção de Paulo Ubiratan e Roberto Talma.

     A trama trouxe um frescor para o horário após a problemática "Os Gigantes", novela posterior no horário. E o sucesso foi tão grande que ela foi exibida poucos anos depois no "Vale a Pena Ver de Novo".

     Em 2013, "Água Viva" voltou a gerar repercussão ao entrar para a enquete do Canal Viva, concorrendo a uma reprise à meia-noite, substituindo "Rainha da Sucata". Com grande vantagem de votos e inúmeras campanhas a favor, "Água Viva" venceu as concorrentes e foi exibida no canal, para a alegria dos noveleiros. Quem já tinha assistido ficou ainda mais apaixonado vendo novamente; e quem conheceu caiu de amores logo nos primeiros capítulos.

  Agora, para coroar essa trajetória de sucesso, nada melhor do que uma versão em DVD, com onze discos, para assistir quando quiser e sempre que sentir saudades de Lígia, Miguel, Nelson, Maria Helena, Janete, Sueli, Stela e tantos outros personagens queridos!

     E vai poder desvendar de novo o mistério "Quem matou Miguel Fragonard?"



     Além do box com 11 discos, está à venda também uma charmosa caneca de porcelana no estilo da novela.

    Parabéns, Rede Globo! Esse lançamento de "Água Viva" em DVD só agrega ainda mais valor às celebrações dos seus 50 anos.


Box da novela de Gilberto Braga com 11 discos



Sinopse

     
     Nélson (Reginaldo Faria) é um bon-vivant que nunca trabalhou e vive de renda. Seu estilo de vida é abominado por seu irmão mais velho, o cirurgião plástico de sucesso, Miguel Fragonard (Raul Cortez). A relação entre ambos é de muito conflito, pois Miguel rejeita o estilo de vida do irmão e Nélson guarda mágoa de Miguel, por tê-lo colocado num colégio interno, na adolescência, quando seus pais faleceram.

     Miguel vive com sua mulher, Lucy (Tetê Medina), e sua filha, a jovem Sandra (Gloria Pires). Lucy é bondosa e faz de tudo para que os irmãos se relacionem bem.

     Após levar um golpe, Nélson perde tudo que tem. E pra completar, Suely (Ângela Leal), uma comissária de trem, o procura dizendo que ele é o pai de Maria Helena (Isabela Garcia), uma menina que vive num orfanato onde Suely faz trabalho voluntário. Maria Helena está prestes a completar oito anos e será transferida para um orfanato maior e sente-se amedrontada e insegura com a mudança. Comovida – e impossibilitada de adotar Maria Helena devido ao seu emprego instável -, Suely resolve encontrar o pai da menina para que ele a reconheça como filha. Acontece que Nélson, a princípio, não acredita ser o pai da menina e mediante a sua situação financeira, resolve não assumi-la. Desesperada, Suely tenta encontrar alguém que queira adotar Maria Helena.

     É nesse momento de sua vida que Nélson conhece Lígia (Betty Faria), uma mulher recém-divorciada e ambiciosa, mãe de dois filhos, que não mede esforços para se ascender socialmente. Ambos se encantam e passam a se relacionar sem compromisso.

     Mas o destino faz com que a rivalidade entre Miguel e Nélson aumente: Miguel fica viúvo após perder a esposa em uma explosão de lancha. Tempos depois, já recuperado da triste perda, o cirurgião plástico conhece Lígia e se apaixona por ela, sem saber de sua relação com Nélson. A partir de então, os irmãos Fragonard passam a disputar o amor de Lígia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário