sexta-feira, 5 de junho de 2015

[Resenha] O Poder da Escolha, por Zibia Gasparetto


     Superação e amizade. Esses são os principais temas de "O Poder da Escolha", o mais recente romance de Zibia Gasparetto, lançado em 2014 pela editora Vida & Consciência.

     "O Poder da Escolha" tem tudo aquilo que podemos esperar de um romance da autora. Não digo que ele seja previsível, mas me refiro ao seu estilo e narrativa. Aliás, ele não tem nada de previsível. Quando comecei a ler, apenas sabia o que havia lido na sinopse; não sabia em que direção a história iria se desenrolar, nem conseguia prever o que poderia acontecer. Também não fiz nenhum esforço para isso e deixei que o livro me conduzisse.


     Conforme ia conhecendo os personagens e seus dilemas, ia me apegando cada vez mais ao livro. Basicamente ele foca em duas histórias. Uma delas é a de Eugênia, que é abandonada por Júlio após 15 anos de casamento. É nesse momento que ela conhece Rosa, uma enfermeira, e ambas acabam virando grandes amigas. Rosa e seu sobrinho, Rogério, são pessoas maduras e de grande conhecimento sobre a espiritualidade, que acabam auxiliando Eugênia a superar a tristeza do abandono. A outra história é a do próprio Júlio, que passa a viver com Magali, uma mulher exuberante que, por trás de toda beleza e futilidade, esconde sua origem. 

     Para conhecer melhor a sinopse, clique aqui.

     Apesar da excelente história e das lições de vida incríveis que podemos tirar dele, "O Poder de Escolha" está longe de ser um dos melhores livros da Zibia. É um livro ótimo, mas pra quem já leu outros títulos da autora, como "Esmeralda", "O Amor Venceu", "Onde Está Teresa?", entre outros, acaba sentindo falta de algo mais forte e marcante. Porém, se levar em conta os últimos três mais recentes ("A Vida Sabe o Que Faz", "Só o Amor Consegue" e "O Encontro Inesperado"), "O Poder da Escolha" se sobressai.

     A lembrança mais marcante que vou guardar de "O Poder da Escolha" são seus ensinamentos em relação à vida, de uma forma geral. Foi um livro que muitas frases me chamaram atenção. Entre elas, a seguinte:

" – Às vezes, é preciso deixar a tempestade lavar as tristezas da alma, limpar as mágoas do passado e mostrar-nos a verdade. Mas, depois, quando ela passa, deixa sempre um ar renovado e traz uma força capaz de mostrar novos caminhos, mais verdadeiros e felizes."

2 comentários:

  1. Hey, Douglas!
    Nossa, eu li esse livro faz um tempo já e amei! Acredita que foi o meu primeiro contato com a escrita da autora?! Mas tenho vontade de ler outros títulos dela. Sempre me falaram muito bem de "Esmeralda". Na verdade, uma amiga minha é loucamente apaixonada na história.
    Também senti falta de algo, mesmo não conhecendo os outros trabalhos da autora, mas gostei bastante da história em geral. Uma lição para ser levada pela vida toda!

    Mil beijokas :* entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anya! É sempre um prazer e uma grande honra ver seus comentários. Muito obrigado!
      Fico feliz com o seu primeiro contato com as obras da Zibia. Mesmo alguns - os mais recentes, especificamente - tendo histórias "fracas", eles sempre têm grandes ensinamentos para passar aos leitores. Por isso nunca deixo de ler suas obras. Já li todos os romances da autora, menos "Entre o Amor e a Guerra", mas ainda o lerei. E garanto a você, que se ler os títulos mais antigos, como os que citei na postagem, com certeza se surpreenderá.
      Com relação a "Esmeralda", nem sei o que dizer. Não consigo expressar o carinho que eu tenho por essa obra. É o meu livro preferido.
      Obrigado pelo comentário, apareça sempre!
      Beijão!!

      Excluir