terça-feira, 29 de setembro de 2015

[Resenha] "Esmeralda", por Zibia Gasparetto



      Muitos são os obstáculos que uma grande história de amor pode enfrentar. Às vezes, a força do amor entre um casal não é o bastante para que eles possam se unir. Em "Esmeralda", romance de Zibia Gasparetto, a principal barreira que separa os protagonistas Esmeralda e Carlos são as diferenças sociais e os costumes da sociedade no século XIX.


      Carlos é um jovem fidalgo, aventureiro, que, durante uma festa, conhece a cigana Esmeralda e sente uma forte atração por ela, devido à sua beleza e dança envolvente. Esmeralda sempre despertou muitas paixões, sempre foi muito desejada, mas nunca amou. Ao conhecer Carlos, pela primeira vez ela entra em contato com esse sentimento tão forte. Ambos se entregam ao amor que um sente pelo outro, mas devido à diferença de classe social entre eles, a relação se torna cada vez mais difícil.

     Ligados aos costumes de suas respectivas castas, Esmeralda e Carlos veem suas vidas sendo levadas por caminhos diferentes. A insatisfação com o rumo de seus destinos somado ao orgulho, é o fio condutor para uma das tramas mais atraentes e marcantes da literatura nacional.

     Recentemente li pela terceira vez o romance "Esmeralda". Foi uma experiência interessante notar que, mesmo sabendo dos desfechos, ele continua instigante. E a cada vez que leio, tenho sempre a oportunidade de observar detalhes que deixei passar nas vezes anteriores.

      Algumas pessoas já me disseram que não conseguem ler o mesmo livro mais de uma vez. Talvez o fato de já conhecer a história, saber o que vai acontecer, não desperte mais tanta atenção. Comigo é diferente. Quando estou prestes a terminar de ler um livro do qual estou gostando muito já começo a pensar quando o lerei novamente. Cada leitura é diferente. Quando você lê novamente aquele livro que tanto gostou, você lê com outros olhos, com mais experiência, maturidade. É muito gratificante. Sem falar que, às vezes, você até se surpreende de novo com alguma situação que esqueceu.

      O que me fez ler "Esmeralda" tantas vezes? Bem, é um dos meus livros favoritos. Então, se eu citar suas qualidades vou precisar de muitas e muitas linhas dessa postagem para descrevê-lo! Mas posso dizer que é um romance marcante, que mudou muito minha forma de pensar em relação à vida, a nós seres humanos. Depois da primeira leitura de "Esmeralda", pude enxergar com mais clareza a grandeza de Deus, nosso criador, e compreendi o quanto devemos ser gratos a ele pelo dom da vida, de poder desfrutar da natureza que ele nos presenteou.

      Além de apresentar uma história sublime, com uma galeria de personagens interessantes, "Esmeralda" tem o mérito de nos transportar para o século XIX com descrições precisas e narrativa ágil. Com tantas qualidades, tenho certeza de que o lerei novamente em outras ocasiões. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário