domingo, 13 de setembro de 2015

[Resenha] "Que Falta Você me Faz", por Harlan Coben

                
      Nos assuntos do coração, algumas pessoas não sabem lidar com a solidão e recorrem às redes sociais como um meio para encontrarem alguém que possa preencher esse vazio. Como acontece no mundo real, o mundo virtual está repleto de ameaças, onde pessoas mal intencionadas se aproveitam da vulnerabilidade de outras para cometerem diversas atrocidades. Em "Que Falta Você me Faz", o autor Harlan Coben retrata esse assunto com bastante sensibilidade e realismo.
     

      
      Kat Donovan está diante de alguns mistérios. Ela é policial e busca respostas sobre o assassinato de seu pai, que ocorreu 18 anos atrás. Prestes a ser executado, o suposto assassino lhe nega a autoria e confidencia que foi obrigado a confessar o crime na época. Agora, Kat está disposta a esclarecer essa história. No campo afetivo, a amiga de Kat, Stacy, acredita que ela precisa conhecer alguém e a aconselha a criar um perfil numa rede social. Visitando o perfil de alguns usuários, Kat se surpreende ao reencontrar seu ex-noivo, Jeff Reynes, que 18 anos antes a deixou de coração partido. Ao entrar em contato com ele, Kat se surpreende ao notar que ele não a reconheceu. Ela não se conforma, afinal, eles quase se casaram! Paralelo a tudo isso, em seu trabalho, Kat é procurada por um jovem que acredita que sua mãe desapareceu. Ele relata a Kat que sua mãe foi se encontrar com um homem que conheceu numa rede social - a mesma que Kat utiliza. E ela ainda fica mais surpresa quando descobre que o tal cara é seu ex-noivo!

      "Que Falta Você me Faz", assim como "Seis Anos Depois", não me conquistou logo de início. Mais uma vez levei um bom número de capítulos até ser "fisgado" pela história. Porém, o mais recente romance de Harlan Coben se saiu muito melhor, com uma história bem mais atraente e sólida.

      Um dos muitos méritos de "Que Falta Você me Faz" é tratar de assuntos bastante atuais. Acho que poucas vezes vi os temas abordados serem expostos de forma tão sensível e humana como aconteceu no romance.

      Outro fator positivo, mas que não é novidade nos livros de Harlan, é a forma como as histórias se interligam. É impressionante! Quando estou lendo, não consigo enxergar relação nenhuma entre as tramas, mas conforme as páginas avançam, descubro que estava redondamente enganado. E quando tudo se esclarece, fico surpreendido e chego à conclusão de que realmente tudo faz sentido. E fico ainda mais admirado com a capacidade e genialidade desse grande autor ao criar histórias tão fascinantes!

"A felicidade é frágil. Devemos apreciar cada momento e fazer o que estiver em nossas mãos para protegê-la."

Nenhum comentário:

Postar um comentário