segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

[Resenha] "Uma Curva no Tempo", por Dani Atkins

      Sabe quando você começa a ler um livro sem alguma expectativa e de repente ele te surpreende de forma inimaginável? Pois foi exatamente assim que aconteceu com o romance "Uma Curva no Tempo".

     Escrito por Dani Atkins, o livro foi lançado em maio, pela editora Arqueiro; e com o tempo, conquistou os leitores e se tornou um dos mais elogiados do ano.

      Apesar dos ótimos comentários a respeito dele, "Uma Curva no Tempo", de início, não despertou minha atenção. Acredito que o motivo seja a capa. Sinceramente, apesar de achar bonita, ela não me passou a credibilidade necessária que eu precisava para que me interessasse a lê-lo. Para se ter uma ideia, nem mesmo a sinopse eu me interessei em conhecer. E o título também não ajuda muito, não desperta interesse. A frase de subtítulo, "E se a vida lhe desse uma segunda chance?", é até atraente, mas não foi o suficiente.

     O motivo que me fez procurar informações sobre "Uma Curva no Tempo" foi o reduzido número de livros da lista dos que ainda pretendia ler. Percebendo que faltavam poucos títulos, decidi "garimpar" o site das editoras a fim de encontrar novos livros. E foi numa dessas buscas que li a sinopse de "Uma Curva no Tempo". E, enfim, fiquei interessado nessa história.

      O drama da protagonista Rachel é extremamente comovente. Saber que seu melhor amigo, Jimmy, se sacrificou para salvá-la em um acidente era devastador. E cinco anos após o acontecido, ela precisava lidar com fortes dores de cabeça e a doença de seu pai. Agora imagine a reação dela ao acordar, depois do desmaio durante a visita ao túmulo de Jimmy, e descobrir que tudo "mudara": Seu pai estava curado do câncer, ela estava noiva de seu ex-namorado, Matt, e Jimmy estava vivo! A princípio ela pensou que estivesse morta ou que estivesse sonhando; mas aos poucos percebeu que não era nem uma coisa, nem outra. Sem entender nada, Rachel fica desesperada por respostas, mas ao mesmo tempo ela se dá conta de que a vida que ela tem agora é muito melhor do que a que ela estava vivendo.

     Mesmo se tratando de uma história pouco comum, dessas que raramente se vê igual, iniciei a leitura sem grandes expectativas. Pelo que li da sinopse ousei até mesmo a tentar "adivinhar" o final da história.

     Mas tudo foi mudando conforme as linhas avançavam. A narrativa de Dani Atkins é tão envolvente, que em poucos minutos me vi familiarizado com cada um dos personagens e preso naquela história. A cada capítulo me via cada vez mais interessado na trama, sedento por descobrir como Rachel lidaria com as mudanças e se ela encontraria respostas para o que lhe estava acontecendo. Eu me vi tão empolgado com o livro, que terminei de lê-lo em pouco tempo.

     O final foi totalmente imprevisível pra mim. Não me agradou, mas quando olho para trás, percebo que foi o mais coerente, mesmo não acontecendo da forma como eu esperava (risos). E de um modo geral foi bastante simbólico, comovente e que, de tão surpreendente, serviu para coroar toda a trajetória de um romance memorável.

     E que venham outros títulos de Dani Atkins!
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário