segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

[Resenha] "Questões do Coração", por Emily Giffin

     No casamento, nem sempre uma boa situação social e econômica é garantia de felicidade plena, assim como uma linda história de amor também não é garantia de que a relação será um eterno conto de fadas.

     Os problemas existem em qualquer relação; e é preciso muita flexibilidade, companheirismo e muito amor de ambas as partes para saber lidar da melhor maneira possível com as questões da vida e do coração.

     A relação e a convivência entre casais é o principal tema de discussão do romance "Questões do Coração", de Emily Giffin, lançado pela editora Novo Conceito, em 2011.

As pessoas que você mais ama, são as mais difíceis de se manter por perto.


Informações


Título original: Heart of the Matter
Autora: Emily Giffin
Tradução: Paula Bitondi
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2011
Páginas: 438




Sinopse     


     Tessa Russo é mãe de dois filhos e esposa de um renomado cirurgião pediátrico. Apesar de todos os seus receios, ela recentemente abandonou sua carreira para se concentrar em sua família, na busca pela felicidade doméstica. Por fora, parece destinada a viver uma vida encantada.

     Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de um garotinho de seis anos, Charlie, que nunca conheceu seu pai. Depois de muitas decepções, Valerie desistiu do amor e até mesmo das amizades, acreditando que é sempre mais seguro não criar muitas expectativas. Embora as duas vivam na mesma área de Boston, elas têm pouco em comum, com exceção do amor incondicional por seus filhos. Mas em uma noite um trágico acidente faz suas vidas convergirem para um mesmo ponto de maneira inimaginável.



Resenha


     O primeiro romance de Emily Giffin que conheci foi "Ame o Que é Seu", que li no ano passado. A sinopse atraente e os bons comentários em relação às obras da autora me fizeram iniciar a leitura com expectativas demais, o que acabou ocasionando uma pequena frustração. Apesar de Emily escrever com uma sensibilidade e habilidade que poucos têm, não foi possível evitar a decepção sobre a história da protagonista Ellen, que só empolgou mesmo nas últimas páginas.

     Já em relação à "Questões do Coração", fui mais prudente e, já conhecendo o estilo da autora, resolvi não criar nenhuma expectativa em relação a ele, embora a sinopse seja extremamente atraente. Aliás, a editora sabe como ninguém como atrair leitores por meio da sinopse.

     Sem dúvidas, "Questões do Coração", de uma forma geral, me agradou mais do que "Ame o Que é Seu", apesar dele não merecer tantos elogios assim. Sua narrativa é mais dinâmica e flui de maneira fácil, seus personagens são bem mais interessantes e carismáticos. Mas apesar de tudo, em grande parte, a leitura não empolga. Não há uma sucessão de acontecimentos que deixem o leitor ansioso para ler o próximo capítulo. E novamente, essa empolgação só aconteceu nas páginas finais; e mesmo assim, aconteceram de forma tão sutil, que se não fosse a grandiosidade do perfil dos personagens e a incrível capacidade de Emily em retratar as relações humanas, tudo passaria despercebido e sem grandes emoções.

     E com certeza o grande mérito de Emily seja esse: escrever de forma naturalista, com grande profundidade. Seu estilo é muito parecido com da autora Lícia Manzo, que escreveu as telenovelas "A Vida da Gente" (2011/12) e "Sete Vidas" (2015), exibidas pela Rede Globo. Confesso que é um estilo que não me atrai muito, mas ainda assim pretendo ler outros títulos de Emily Giffin, pois ela escreve de forma sensível e bastante realista, com dramas, personagens e situações muito próximos do que vivemos. Ainda tenho esperança de que algum de seus livros irá me conquistar por completo.

     Entre todos os personagens, destaco a Valerie Anderson. Sua dedicação e amor incondicional ao filho, Charlie, me deixou admirado. Ainda mais pela sua história, sua garra e determinação em criar o filho sozinha e ao mesmo tempo dedicar-se à carreira de advogada.

      "Questões do Coração" é um romance que foca nas mais diversas relações, que nos leva a refletir sobre amor, confiança, amizade e, principalmente, perdão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário