domingo, 26 de junho de 2016

[Resenha] "Ela Confiou na Vida", por Zibia Gasparetto

     Lançado em 20 de Novembro de 2015, o romance "Ela Confiou na Vida", escrito por Zibia Gasparetto e publicado pela editora Vida & Consciência, em pouco tempo se tornou um grande sucesso e, desde o seu lançamento, está entre os livros mais vendidos.

     Determinação e esperança são os principais temas retratados na história de Milena, uma jovem repleta de virtudes que, após o seu nascimento, encheu a vida de seus pais, Gerson e Joana, com muita luz e prosperidade (Conheça a sinopse de "Ela Confiou na Vida", clicando aqui).

     Acompanho as obras de Zibia Gasparetto desde 2011, quando tive o privilégio de ler "Esmeralda" (1985); e desde então, procuro sempre estar atento aos novos lançamentos da autora, que a cada ano publica até dois livros. Soube do lançamento de "Ela Confiou na Vida" uma semana antes e logo fiquei empolgado, afinal, os romances da autora sempre têm uma lição para nos ensinar, que nos permite refletir com mais clareza as questões sobre a vida.

     Mas, embora estivesse entusiasmado com a novidade, também fiquei um pouco apreensivo. Os livros publicados recentemente por Zibia Gasparetto não vêm causando tanto impacto quanto os antigos. Pude perceber que isso acontece desde o lançamento de "Vencendo o Passado" (2008). Por isso, não criei expectativas a respeito do novo romance.

     Apesar de tudo, no íntimo, eu sabia que acabaria gostando. Seus livros sempre me agradam, independente de causarem ou não grandes surpresas. E foi o que aconteceu com "Ela Confiou na Vida". Uma leitura extremamente agradável e envolvente. Leve e despretensiosa.

     Surpreso eu fiquei foi com a capa, diagramação e o projeto gráfico. A cada publicação, a editora Vida & Consciência faz um trabalho fabuloso. Sem dúvidas, é a que faz o melhor trabalho. E a edição de "Ela Confiou na Vida" está aí para comprovar o que eu digo.

     Embora tenha apreciado a experiência, devo ressaltar que sinto falta de um livro da autora que cause grande comoção, que me deixe admirado e abismado a cada página, como aconteceu em "Esmeralda", "O Amor Venceu", "Laços Eternos", "Ninguém é de Ninguém", "O Matuto", e tantos outros. É isso que vem faltando nos recentes livros de Zibia Gasparetto, e que pude constatar em "Ela Confiou na Vida", no qual diálogos e situações extremamente superficiais abrangem toda a extensão do romance. 

     Mas torço muito para que isso seja apenas uma fase e que, futuramente, Zibia Gasparetto e seu amigo Lucius presenteie seus leitores com mais uma história arrebatadora, como as que citei acima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário