domingo, 31 de julho de 2016

[Resenha] "Não Fale Com Estranhos", por Harlan Coben

"Nós, seres humanos, nunca vemos as coisas com imparcialidade. Sempre procuramos proteger os nossos interesses".

     É com essa fala do personagem Tripp Evans que inicio a resenha do livro "Não Fale com Estranhos", mais recente sucesso do autor Harlan Coben, lançado pela editora Arqueiro neste ano.

     Soube do lançamento algumas semanas antes. Fiquei empolgado, afinal, os livros de Harlan Coben sempre têm excelentes histórias para nos apresentar. E quando li a sinopse de "Não Fale com Estranhos" senti uma necessidade imediata de ler esse livro, tamanho o entusiasmo! 

     Em relação ao trecho do livro citado no início da resenha, eu o destaquei porque, além de ter despertado minha atenção, talvez seja o ponto-chave do romance, pois é o que melhor descreve todas as ações dos personagens, que melhor expõe o sentimento que os impulsiona. Dela podemos observar e destacar um lado extremamente egoísta do ser humano, que na maioria das vezes prioriza seus próprios interesses, não se importando com os daqueles que estão à sua volta.

     E em "Não Fale com Estranhos" temos a oportunidade de ver as diversas faces dessa triste verdade. Grande parte dos personagens que conhecemos no romance estão atrás de apenas uma coisa: preservar aquilo que é mais importante para eles, como a família, seus ideais, o dinheiro, a imagem,  status, o amor...

     O protagonista, Adam Price, por exemplo, está em busca da verdade. De uma hora pra outra um estranho apareceu em sua vida e destruiu toda a perfeição que ele idealizou sobre a vida e a família que ele construiu ao lado de sua esposa, Corinne. E não mede esforços para juntar todas as peças desse quebra-cabeça cada vez mais confuso e insolúvel.

     Também temos a oportunidade de conhecer personagens como Johanna Griffin, uma chefe de polícia determinada, amiga e caridosa, capaz de viajar por algumas horas só para ver a família de um novo amigo sorrir novamente, após tantas tribulações. Sem dúvidas, é uma das personagens que mais se destacaram para mim no livro.

      Com uma galeria admirável de personagens e tramas muito bem desenvolvidos, Harlan Coben mais uma vez me deixa abismado com suas histórias. "Não Fale com Estranhos" choca, mas ao mesmo tempo emociona com sua narrativa surpreendente e arrebatadora, entrando para a lista das melhores obras do autor.

2 comentários:

  1. Hey, Douglas!
    Adorei seu cantinho viu? Por que o nome "Vento do Norte"? Achei lindo!
    Sobre sua resenha... Que perfeição! Me deu até vontade de ler o livro!! Infelizmente minha experiência com Coben, não foi das melhores. Porém, se no futuro resolver ler algum do autor, vou seguir sua dica e lerei esse.
    Parabéns pela resenha!
    Mil beijokas :* entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anya!
      Que honra ter um comentário seu na minha postagem! Que bom que gostou do blog. O nome "Vento Norte" é uma pequena homenagem que fiz para minha novela preferida, "Água Viva" (TV Globo, 1980), pois esse foi o primeiro título pensado para a novela. Além disso, a expressão "Vento Norte" é citada em uma canção da Paula Fernandes que gosto muito, que se chama "Na Contramão". E também no hino da cidade em que moro.
      Que pena que sua experiência com Coben não tenha sido muito boa. Qual livro dele você já leu?
      Obrigado pela visita, volte sempre! Agora vou conferir sempre seu blog! Beijos!

      Excluir