segunda-feira, 15 de agosto de 2016

[Resenha] "O Céu Está em Todo Lugar", por Jandy Nelson

      Primeiro romance da autora Jandy Nelson, "O Céu Está em Todo Lugar" foi publicado no Brasil pela editora Novo Conceito, em 2011. Nelson também é responsável pelo impressionante "Eu Te Darei o Sol", publicado pela mesma editora no ano passado. Ambos os romances são grandes sucessos de vendas e de críticas extremamente favoráveis.

      "O Céu Está em Todo Lugar" relata sobre as relações familiares, perda de entes queridos e, sobretudo, o processo de autoconhecimento. 

     Nele, conheceremos de perto os pensamentos e as experiências da protagonista Lennie – ou “John Lennon” (risos) –, que após a dolorosa perda de sua irmã mais velha, se vê diante de um turbilhão de sentimentos, onde a culpa entra em constante conflito com a paixão e o amor. Qual deles deve se sobressair?


Informações


Título original: The Sky is Everywhere
Autor (a): Jandy Nelson
Tradução: Marsely de Marco Martins Dantas
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Páginas: 424



Sinopse


     "Eu deveria estar de luto, não me apaixonando..."

      Às vezes é preciso perder tudo, para encontrar a si mesmo... Lennie Walker, obcecada por livros e música, tocava clarinete e vivia de forma segura e feliz, à sombra de sua brilhante irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre de forma abrupta, Lennie é lançada ao centro de sua própria vida, e, apesar de não ter nenhum histórico com rapazes, ela se vê, subitamente, lutando para encontrar o equilíbrio entre dois: um deles a tira da tristeza, o outro a consola. O romance é uma celebração do amor, também um retrato da perda. A luta de Lennie, para encontrar sua própria melodia em meio ao ruído que a circunda, é sempre honesta, porém hilária e, sobretudo, inesquecível. 

     "Às 16h48 de uma sexta-feira de abril, minha irmã estava ensaiando para o papel de Julieta e, menos de um minuto depois, estava morta. Para minha surpresa, o tempo não parou com o coração dela. As pessoas continuaram indo à escola, ao trabalho, a restaurantes; continuaram quebrando bolachas salgadas em suas sopas, preocupando-se com as provas, cantando nos carros com as janelas abertas. Por vários dias, a chuva martelou o telhado da nossa casa — uma prova do terrível erro cometido por Deus. Toda as manhãs, quando me levantava, ouvia as incessantes batidas, olhava pela janela para a tristeza lá fora e me sentia aliviada, pois pelo menos o sol tivera a decência de ficar bem longe de nós".


BookTrailer





Resenha


     Após a ótima experiência com "Eu Te Darei o Sol" (2015), obviamente que não pensei duas vezes na hora de incluir "O Céu Está em Todo Lugar" na minha lista de leituras. Mas não foi apenas o estilo único de Jandy Nelson que estimulou a leitura de seu primeiro romance. A sinopse também teve grande importância na decisão.

     Muitas surpresas, momentos de emoção, cenas de tirar o fôlego e, principalmente, a arte colocando em evidência a alma dos personagens! Essas eram as minhas expectativas para "O Céu Está em Todo Lugar", que foram superadas, como eu esperava. Todos os elementos que vi no livro da autora, lido anteriormente, puderam ser vistos neste.

     Mas, de alguma forma, "O Céu Está em Todo Lugar" não me surpreendeu tanto quanto "Eu Te Darei o Sol", embora eu esperasse que isso não fosse acontecer. Não que seu enredo seja previsível, muito pelo contrário, mas ele não me causou o mesmo impacto que o outro. E acho que Nelson, com toda a incrível trama, tinha cartas na manga suficientes para isso. Basicamente, algumas perguntas ficaram sem respostas - o que foi uma pena.

     A galeria de personagens bem desenvolvidos e alguns bastante excêntricos ficarão marcados nesta história. Além da já citada protagonista Lennie, destaco o Joe Fontaine, o garoto novo da escola, que gera grande alarde nos corredores e no coração da Lennie. O "cigano", "astro do rock", "pirata", que morava em Paris, faz parte de uma banda e é um gênio da música, talvez seja um dos melhores personagens do romance. Lennie e Joe são responsáveis pelos melhores momentos da narrativa. Joe resgata Lennie das profundezas do luto, trazendo alegria para o seu coração, sua casa e sua família. E falando na família de Lennie, não posso deixar de citar sua avó, a mentora das plantas e seu tio Big, um floricultor viciado em maconha e aprendiz de cientista louco. O único personagem que não me agradou foi Toby Shaw, o namorado de Bailey, a irmã de Lennie. Durante todo o livro ele me pareceu um intruso. Sua aproximação com Lennie sempre me soou forçada, como se ele estivesse tentando recuperar, de forma equivocada, tudo que ele perdeu com a morte de Bailey.

     A relação de Lennie e Bailey é comovente. Mesmo com a história sendo narrada após a morte de Bailey, ela está sempre presente nas recordações da Len. É como se faltasse um pedaço da história. Não a conhecemos, mas ainda assim é possível sentir sua falta.

      Empolgante do início ao fim, "O Céu Está em Todo Lugar" comprova a genialidade de Jandy Nelson e sua originalidade em criar personagens e histórias únicas. É uma autora que vale a pena acompanhar. Aguardo ansiosamente por seus novos romances!

2 comentários:

  1. Uau, uau! Sei que ainda nem te cumprimentei mas é que a resenha ficou tão sensacional, que não havia outro jeito de começar esse comentário, se não assim.
    Agora sim: Hey, Douglas! kk.
    Como esse é o primeiro romance da autora e tão voltado para o young, já esperava que ele tivesse o que melhorar. Mas a sua paixão pela autora comprova que ela faz, muito bem, o seu trabalho.
    Sempre tive vontade de ler esse livro. Primeiro,porque amo história de irmãs que se amam de verdade. E segundo porque esse título e essa capa sempre me fascinaram. Mas confesso, quando vi a possibilidade de um triângulo, me desesperei e deixei o livro em suspenso.
    Portanto, lhe devo um: MUITO OBRIGADA por me esclarecer sobre o que esperar da história. Esse negócio de criar um triângulo amoroso onde não cabe, sempre dá esse ar forçado na história né? Mas até que nesse caso, única e exclusivamente, dá para entender e já e deu até uma dózinha... Olha o que você conseguiu com sua resenha!! kk.
    Decididamente preciso ler esse livro! Adorei sua resenha. Muito sincera, inspirada e completa. Amei!
    Mil beijokas :* entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Sensacional é o seu comentário, Anya!
      Fico feliz que minha resenha tenha contribuído para sua decisão de finalmente ler o livro.
      Acredito que vale a pena conferir sim! E se isso acontecer, depois me diz o que achou dele! ;)
      Beijos!!

      Excluir