sábado, 7 de janeiro de 2017

Os Melhores do Ano - 2016


     Assim como aconteceu no ano passado, apresento aos leitores mais uma postagem com tudo aquilo que se destacou para mim ao longo do ano na dramaturgia. Em 2016 foi muito difícil escolher os melhores de cada categoria. Em muitas delas levei um bom tempo até decidir, mas, por fim, acredito ter feito as escolhas certas. 
     Confira abaixo os escolhidos; e após a leitura, deixe nos comentários as suas escolhas. O que foi destaque para você em 2016?






Novela - "Rock Story"

     Essa foi uma das categorias mais difíceis esse ano. No primeiro semestre de 2016, tinha a certeza de que "Êta Mundo Bom!" seria a melhor novela do ano, o que para mim era uma verdade imutável. Ledo engano. Os desfechos da trama e algumas escalações equivocadas do elenco me fizeram mudar de opinião. Com isso, cheguei a cogitar escolher "Velho Chico", mas sua conturbada produção e meu pouco interesse pela trama no geral não foram suficientes para ir em frente com a ideia. E então "Rock Story" surgiu na minha mente. A princípio achei a ideia absurda; afinal, a novela de Maria Helena Nascimento estreou há tão pouco tempo... Mas, por fim, minha empolgação com a trama foi tão grande (desde "Sangue Bom", em 2013, que não acompanhava uma novela das 19h), que acabei lhe concedendo o título de melhor novela de 2016. A trama ainda é muito recente, mas entre todas que acompanhei, de longe foi a que mais me agradou.




Série - "A Garota da Moto"


     Há muito tempo que não conferia uma produção do SBT. E meu interesse pela série surgiu graças à escalação de Chris Ubach como a protagonista Joana, que é uma das atrizes que mais admiro. E "A Garota da Moto" superou todas as minhas expectativas com uma produção muito bem feita, elenco em sintonia, personagens carismáticos e ótimo roteiro. 




Minissérie - "Justiça"


    "Justiça" foi um dos maiores êxitos da Globo em 2016. Além de possuir um formato inovador, contou com uma excelente produção e ótimos atores, como Debora Bloch, Jesuíta Barbosa, Adriana Esteves, Leandra Leal, Enrique Diaz, Jéssica Ellen, Vladmir Brichta, Cauã Reymond, Marjorie Estiano e Drica Moraes no elenco principal. Para mim, o maior êxito da minissérie foi apresentar histórias tão fortes e poucas vezes contadas na teledramaturgia, além de instigar o público abordando a relação entre ética e as leis.



Autor (a) - Walcyr Carrasco (Êta Mundo Bom!)


     Walcyr Carrasco, sem dúvidas, foi o autor que mais se destacou em 2016. Além de receber o Emmy Internacional de Melhor Novela por "Verdades Secretas" (2015), ele conseguiu um feito extremamente raro hoje em dia: alcançar até 36 pontos de média em audiência no horário das 18h! Quem acompanha os números de audiência sabe das dificuldades que os autores enfrentam para conquistar um bom público. E o que Carrasco conseguiu com "Êta Mundo Bom!" nem mesmo os autores das recentes novelas do horário nobre das 21h conseguem. O êxito com a história de Candinho (Sérgio Guizé) não chama atenção apenas pelos números, mas também pela altíssima repercussão nas ruas. As divertidas confusões da novela caíram na boca do povo e a expressão "Cegonho" se imortalizou devido aos momentos hilários na trama.



Diretor (a) - José Luiz Villamarim (Justiça)



     A cada trabalho José Luiz Villamarim comprova que é um dos melhores diretores da atualidade. Prova disso foi seu êxito na direção de "Justiça", minissérie de Manuela Dias. O realismo que ele impôs na produção da minissérie harmonizou-se perfeitamente com o texto da autora, resultando em um trabalho impecável.



Reprise - "A Gata Comeu"



     Não planejei assistir à reprise de "A Gata Comeu" no Viva. Pela falta de tempo, resolvi dar prioridade para a novela "Pai Herói", por ser mais antiga e nunca ter sido reprisada. Mas decidi conferir pelo menos o primeiro capítulo da novela de Ivani Ribeiro... Só que não larguei mais. A protagonista pirada Jô Penteado (Christiane Torloni) e os demais personagens e suas histórias, arrebataram minha atenção de uma forma que não esperava. Há muito tempo que não me divertida e dava tanta gargalhada com uma novela!



Abertura - Liberdade, Liberdade!



     2016 não foi um ano muito criativo para as aberturas de novelas. Das novelas das 19h, por exemplo, parecem ser a mesma sempre. Os estilos andam muito parecidos. Já às 18h, caminham sempre pelo óbvio, como acontece com "Sol Nascente". Falta um pouco de criatividade e audácia na concepção das aberturas no horário. Entre tantos desacertos, uma das que mais se destacaram para mim foi a da novela das 23h, "Liberdade, Liberdade!". Embalada pela canção "Francisco", de Milton Nascimento, transmite toda sensação de autonomia buscada pelos simpatizantes da Conjuração Mineira, carregando densa carga de lirismo e contemplação a música constrói sensação de pertencimento à nação.



Ator - Vladimir Brichta (Rock Story)



Após 11 anos participando de séries e minisséries, Vladimir Brichta retorna às novelas pela primeira vez como protagonista. Seu personagem, o Gui Santiago, um cantor de rock que fez grande sucesso na década de 90, é um dos melhores personagens de sua carreira. Brichta se destaca por imprimir carisma e naturalidade em um personagem sem caricaturas ou personalidade excêntrica. Atualmente é o maior destaque da novela "Rock Story". Mérito do ator, que soube aproveitar a oportunidade com um ótimo personagem.



Atriz - Adriana Esteves (Justiça)



Lembro de ter ficado extremamente surpreso com a atuação de Adriana Esteves no segundo episódio de "Justiça". Nunca duvidei do talento da atriz, que considero uma das melhores, mas ainda assim fiquei surpreso com sua performance. Sem dúvidas, ela vem se superando a cada trabalho; e ao interpretar a Fátima na minissérie de Manuela Dias, Adriana Esteves conseguiu fazer com que o telespectador criasse empatia com todos os percalços pelos quais a personagem passou.



Melhor Cena: "Santo encoraja Miguel a lutar pela sua terra" - (Velho Chico)

     A melhor cena de 2016 para mim aconteceu na novela "Velho Chico". O personagem Miguel (Gabriel Leone) recebe de herança uma área de terra em situação péssima. Teresa (Camila Pitanga) tenta convencer ao filho a reaver seus direitos por achar que aquelas terras não têm mais salvação. Mas, perseverante, Miguel garante que pode regenerá-las. Santo (Domingos Montagner) apoia a decisão do filho, utilizando uma das frases mais bonitas que já ouvi: "Painho me dizia que não tem terra maldita. Maldito é aquele que não sabe cuidar dela. Quem não tem respeito pela Terra, não tem respeito por si mesmo!". Além da belíssima reflexão pela preservação de nossos bens naturais, a cena descrita também ficou marcada por ter sido o último momento do ator Domingos Montagner na novela, cujo falecimento ocorreu faltando poucos capítulos para o término da trama.




Tema Nacional - "Estrada Vermelha" - Victor & Leo (Êta Mundo Bom!)


     A belíssima canção interpretada pela dupla Victor & Leo foi a mais marcante do ano. Na novela "Êta Mundo Bom!" era tema de locação da fazenda e seus arredores, que contagiava os telespectadores com uma certa sensação de nostalgia da vida no campo, até mesmo para aqueles que não viveram em localidades rurais. Um trabalho grandioso, de uma composição sensível e enriquecedora.



Tema Internacional - "Whats Up?" - 4 Non Blondes (A Lei do Amor)


     A canção de 1992, do grupo de rock alternativo 4 Non Blondes, foi a responsável para embalar o romance dos protagonistas da novela "A Lei do Amor", Pedro (Reynaldo Gianecchini) e Helô (Cláudia Abreu). O tema internacional combinou com os personagens e sua história. Uma curiosidade: "Whats Up?" já fez parte da trilha sonora de uma novela! Sim, a canção foi tema da personagem Pinky (Rita Guedes), na novela "Olho no Olho", exibida entre 1993 e 1994, às 19h.




Livro - No Seu Olhar


     Escolher o melhor livro foi a categoria mais fácil. Muito antes de ser lançado no Brasil, "No Seu Olhar" já era muito esperado por mim. E Nicholas Sparks estava muito inspirado quando escreveu esse romance. E não falo apenas pela história em si, mas também pelos personagens incríveis que conheci e as surpresas que a leitura propiciou.



Filme - Procurando Dory


      "Procurando Dory" foi um grande presente da Disney e da Pixar para aqueles que são fãs de animações. Fazer de protagonista a personagem mais carismática de "Procurando Nemo" foi um grande acerto, possibilitando aos espectadores matar a saudade de alguns personagens, conhecer outros, ver a Dory descobrir sua origem... Enfim, vários foram os motivos para essa animação entrar para a lista das minhas preferidas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário