sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

[Top 5] As Melhores Animações dos Estúdios Pixar


     Em 03 de fevereiro, o Estúdio de Animação da Pixar completa 31 anos de fundação. Criada por Steve Jobs, em seus primeiros anos a Pixar produziu alguns curta-metragens e comerciais, que renderam alguns prêmios. Em 1991, juntou-se à Disney com o acordo de produzir e distribuir pelo menos um filme de animação gerada por computador. E a parceria deu tão certo que logo vieram muitos outros filmes. No 20º aniversário, a Pixar foi comprada pela Walt Disney e até hoje são produzidos curtas e longas com a mesma qualidade e originalidade - características peculiares da empresa.

     Não me recordo do primeiro filme produzido pela Pixar que assisti, mas atualmente é o meu estúdio preferido do gênero. Celebrando a data de mais um aniversário da Pixar, listei os cinco melhores filmes produzidos por ela nesses anos. Confira na postagem e em seguida comente: Quais são os seus filmes preferidos da Pixar?





5º - Toy Story (1995)


     Com "Toy Story", a parceria entre Disney e Pixar não poderia ter começado de forma melhor. Além de ser produzido por computador, foi a maior bilheteria de seu ano de lançamento. Protagonizado por brinquedos, "Toy Story" emocionou o público com uma tocante história sobre amizade e repleto de muitas aventuras e sequências de tirar o fôlego. Um verdadeiro fenômeno, o filme ganhou duas sequências; e mais uma será lançada futuramente.


4º - Procurando Dory (2016)


     Um dos filmes mais aguardados, "Procurando Dory" marcou o ano de 2016. Para os adultos, foi emocionante e memorável conferir a sequência do primeiro filme, "Procurando Nemo", de 13 anos antes. E para as crianças, muita diversão e aventura. Além de rever os personagens tão carismáticos do outro filme, tivemos também a oportunidade de conhecer novos, como por exemplo, o leão marinho, Geraldo, que mesmo sem falas, arrebatou o coração do público, garantindo muitas risadas sempre que aparecia. Entre outras qualidades, "Procurando Dory" também contribuiu para o reconhecimento da importância da família (não só formada pelos laços de sangue, mas também pela lealdade entre um grupo de amigos) e discutiu temas como inclusão e acessibilidade plena por meio de seus personagens - como também foi possível notar no primeiro filme.


3º - Universidade Monstros (2013)


     "Montros S. A." nunca despertou meu interesse, desde quando era criança. Apesar de considerá-lo um bom filme, ele nunca gerou em mim o entusiasmo que os demais filmes da Pixar (especialmente os citados nessa postagem) causavam. E eu fiquei realmente muito surpreso quando assisti "Universidade Monstros", porque não criei expectativas; era só mais um filme de animação como outro qualquer. Porém, o que vi foi um dos filmes mais incríveis que já assisti na vida! "Universidade Monstros" é uma prequela, ou seja: narra o período anterior a "Monstros S. A.", quando os personagens Mike e James se conheceram no período em que passaram na universidade. Além de hilário, o filme se tornou ainda mais interessante para mim pelo fato de também estar ingressando na universidade quando assisti. Então pude sentir junto com os personagens centrais todas as sensações, expectativas e o famoso frio na barriga desse passo tão importante da vida. O maior mérito da história para mim, foi a discussão da importância da amizade e o trabalho em equipe. Um filme também sobre descobertas e autoconhecimento. 


2º - Carros (2006)


     Com uma trilha sonora perfeita, "Carros" marcou com boas lembranças o final da minha infância. A história do famoso carro de corrida ambicioso (Relâmpago Marquinhos McQueen) que, por acidente, chega à pequena cidade de Radiator Springs, na Rota 66, é uma das mais comoventes e inspiradoras que já tive conhecimento. Esquecida pelos viajantes, Radiator Springs nunca mais foi a mesma após a construção da rodovia interestadual. E a chegada de McQueen mexe com a vida dos moradores. Ele precisa cumprir pena reconstruindo o asfalto da avenida principal para voltar para a competição. Mas a convivência com aqueles carros, as suas histórias e as esperanças de trazerem sua cidade de volta aos bons velhos tempos comove o corredor e ele acaba mudando sua personalidade egoísta e esnobe, transformando-se em um carro mais humilde, aprendendo a valorizar o que realmente importa. Além do que já falei sobre o filme, "Carros" também possui uma galeria de personagens sensacionais. Meu preferido é o Mate, o divertido caminhão de reboque e que se torna o "mior amigo" de Relâmpago.


1º - Ratatouille (2007)


     E o filme mais querido por mim de todos da Pixar até agora é "Ratatouille". Já são praticamente 10 anos desde o seu lançamento e até hoje nenhuma outra animação de computação gráfica me deixou tão exultante quanto esta. "Ratatouille" possui uma história inovadora: a trajetória de Remy, um simpático rato que ama cozinhar e possui o dom de conhecer a essência dos alimentos pelo seu faro certeiro. E com esse talento ele ainda consegue fazer as melhores combinações de sabores e preparar os melhores pratos. Remy vive com sua família numa fazenda no interior da França. Após a proprietária, uma senhora, descobrir a colônia deles, acaba expulsando-os com tiros de espingarda. Assim, perdido de seus familiares, Remy acaba chegando à cidade de Paris através do esgoto. Lá, ele conhece o restaurante do chefe Auguste Gusteau, de quem ele sempre foi fã. Apesar dos possíveis perigos de ser um inapropriado - certamente malquisto - visitante na cozinha do fino restaurante francês, o amor de Remy pela culinária não demora a desenrolar uma engraçadíssima e eletrizante corrida de ratos que invade o mundo da culinária de Paris. Remy então se vê dividido entre sua vocação e a obrigação de voltar para sempre à sua prévia existência de rato. Ele compreende a verdade sobre amizade, família e percebe que sua única opção é a de aceitar quem ele de fato é: um rato que sonha em ser chefe de cozinha. Ratos e cozinhas são duas coisas que não se misturam. E esse é o grande triunfo da história do filme, pois de certa forma discute o preconceito e a importância de persistir na busca dos seus sonhos e objetivos. O lema de Gusteau representa muito bem isso: "Qualquer um pode cozinhar". E o grande crítico culinário da animação, o personagem Anton Ego, reflete sobre a frase em sua última crítica: "Nem todos podem se tornar grandes artistas. Mas um grande artista pode vir de qualquer lugar".

     Enfim, os filmes citados (e suas respectivas sequências) são os meus preferidos. Espero que a Pixar continue nos surpreendo positivamente com tantos outros filmes. Mal posso esperar para conferir seus próximos lançamentos, como: "Carros 3", "Coco", "Os Incríveis 2" e "Toy Story 4".

Nenhum comentário:

Postar um comentário