quinta-feira, 13 de abril de 2017

Leituras do mês de Março de 2017


      Em março alcancei o total de três livros lidos. Um livro a mais que em fevereiro. Mas o mais interessante é que, em março, li romances com temas bastante diversificados. E isso é algo muito bom, pois saí da zona de conforto e conheci histórias muito interessantes, que nada tinham a ver uma com a outra. E isso é algo que raramente faço, uma vez que leio histórias com temas bastante parecidos, uma seguida da outra. Abaixo você confere a minha opinião sobre "O Dia da Morte de Denton Little", de Lance Rubin; "O Xará", de Jhumpa Lahiri; e "Tubarão", de Peter Benchley:




"O Dia da Morte de Denton Little"
Título original: Denton Little’s Deathdate
Autor (a): Lance Rubin
Tradução: Glenda D’Oliveira
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 336

      O livro "O Dia da Morte de Denton Little" apresentava uma história singular e extremamente promissora. Sua sinopse prometia algo inusitado e curioso. Não tem como você ler a sinopse sem sentir vontade de lê-lo. Mas no seu desenvolvimento, apesar do ótimo início, achei que o autor começou a se perder conforme avançava nas páginas. E o meu interesse e entusiasmo pelo drama de Denton também foi se perdendo aos poucos até chegar num final sem surpresas e totalmente esquecível. Aliás, acho difícil me lembrar desse livro daqui a alguns meses...




"O Xará"
Título original: The Namesake
Autor (a): Jhumpa Lahiri
Tradução: Rafael Mantovani
Editora: Biblioteca Azul
Ano: 2017
Páginas: 344

      Conheci o livro "O Xará" através do kit de fevereiro da TAG - Experiências Literárias. É um livro muito bonito e sensível. Possui uma história emocionante, que realça a importância do autoconhecimento e a identidade de cada um. A narrativa de "O Xará" me recordou muito a de "O Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas", pois ambos possuem alguns pontos em comum, embora passem mensagens totalmente diferentes. A leitura do livro me agradou, principalmente, pelo ritmo, que fluiu de forma que eu não conseguisse cessar a leitura, ávido por descobrir o final da saga de Gógol na sua busca incessante pelo autoconhecimento.



"Tubarão"
Título original: Jaws
Autor (a): Peter Benchley
Tradução: Carla Madeira
Editora: DarkSide
Ano: 2015

Páginas: 280

      Fiquei muito surpreso quando vi o livro "Tubarão". Não sabia que o famoso filme dirigido por Steven Spielberg havia se originado de um romance. Não hesitei nem um instante e logo iniciei a leitura. Confesso que fiquei muito surpreso, pois não consegui parar de ler e nunca me enjoava da leitura. A narrativa é excelente e consegue passar para o leitor o mesmo suspense que o filme. Os personagens são muito bem construídos, assim como seus dilemas pessoais. Fiquei bastante surpreso com a leitura e gostei muito da editora DarkSide. Pretendo ler outros romances da mesma futuramente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário